Fatores associados à qualidade do sono dos trabalhadores técnico-administrativos em educação de uma universidade pública

Marluce Rodrigues Godnho, Aldo Pacheco Ferreira, Anna Stephany Pereira dos Santos, Fernanda Scheffer Augusto da Rocha

Resumo


Objetivo: Avaliar a qualidade do sono dos trabalhadores técnico-administrativos em educação de uma universidade pública e identificar problemas relacionados ao sono. Método: Estudo de corte transversal, caráter quantitativo, com 328 técnico-administrativos em educação (TAEs) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), localizada na cidade de Juiz de Fora, no Estado de Minas Gerais. A pesquisa fora executada no período de 01 de agosto de 2016 a 28 de abril de 2017, sem ônus à instituição. A variável dependente do estudo, qualidade do sono, foi investigada por meio do Questionário de Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh – PSQI, analisando, também, frente a instrumentos validados como variáveis independentes (sociodemográficas, histórico ocupacional, sinais e sintomas de depressão, nível de atividade física, estresse no trabalho, apoio social no trabalho e o índice de capacidade para o trabalho). Resultados: Os resultados demonstram que a hipótese testada foi comprovada, pois os TAEs apresentam em maior proporção má qualidade de sono. Do total de participantes, 63,4% (n=208) possuíam má qualidade de sono. Conclusão: O sono é um dos principais responsáveis pela recuperação física e mental do organismo. Dormir bem possibilita às pessoas terem um bom desempenho em suas atividades diárias. Através dos resultados apresentados, pode-se perceber que os trabalhadores pesquisados apresentam manifestações negativas no seu cotidiano. Considerando o ciclo sono/vigília, grande parte dos pesquisados apresentaram sonolência durante o trabalho e dificuldade para dormir e insônia. Tais achados despertam para o aumento, inclusive, do risco para acidentes de trabalho pelo declínio da capacidade de concentração desses trabalhadores.

Texto completo:

PDF