Mulher de 27 anos com Tumor de Krukenberg decorrente de adenocarcinoma de cólon – Relato de caso e Revisão de Literatura

Autores

  • Francisco Caetano Rosa Neto Universidade Católica de Brasília
  • Rafael Emídio da Costa Universidade Católica de Brasília
  • João Paulo Cavalcante Roriz Teixeira Universidade Católica de Brasília
  • Camila Luz Costa Universidade Católica de Brasília
  • Izabela Luíza de Souza Vieira Universidade Católica de Brasília
  • Thais Reggiani Cintra Universidade Católica de Brasília
  • Demétrio Antonio Gonçalves da Silva Gomes Universidade Católica de Brasília

Resumo

Tumor de Krukenberg (TK) é um adenocarcinoma ovariano raro, geralmente bilateral e de natureza metastática correspondendo apenas 1 a 2% de todas as neoplasias ovarianas. Caracterizado pela presença das células produtoras de mucina em aspecto de “anel de sinete”. Possui o trato gastrointestinal (TGI) como principal sítio primário representado, majoritariamente, pelo câncer gástrico (70%) e seguido pelo câncer colorretal (20%). O caso de uma jovem de 27 anos com diagnóstico de Tumor de Krukenberg decorrente de um adenocarcinoma colorretal que procurou o serviço de emergência com quadro de dor e distensão abdominal há um mês associados a sintomas inespecíficos gastrointestinais é descrito. A paciente apresentou alterações à ultrassonografia (USG) e ressonância magnética (RNM) sugestivas de neoplasia ovariana primária sendo submetida à ooferectomia bilateral. O exame anátomo-patológico constatou um adenocarcinoma moderadamente diferenciado bilateral sugestivo de metástase sendo confirmado à imuno-histoquímica através da imunoexpressão difusa positiva para citoqueratina 20 (CK20) e CDX2 e negativo para citoqueratina 7 (CK7). Pesquisa de sítio primário à colonoscopia com biópsia evidenciou lesão neoplásica em cólon descendente e sigmóide corroborando o diagnóstico de Tumor de Krukenberg de etiologia primária colônica. Paciente com RAS selvagem realizou a sigmoidectomia e, atualmente, se encontra em quimioterapia paliativa em esquema FLOX (Leucovorin, Oxaliplatina e 5-Fluoracil) com indicação ao anticorpo monoclonal Panitumumab para aumento de sobrevida global. O artigo tem como objetivo correlacionar aspectos clínicos, histopatológicos e laboratoriais do TK com a Literatura médica estabelecida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Caetano Rosa Neto, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina pela Universidade Católica de Brasília e atual Presidente da Liga de Nefrologia da Universidade Católica de Brasília.

Rafael Emídio da Costa, Universidade Católica de Brasília

Graduando em medicina pela Universidade Católica de Brasília. Atualmente realiza pesquisa acerca do exercício de força sobre os parâmetros cardiometabólicos de pacientes hipertensos. Faz parte do Grupo de Estudos em Treinamento de Força na Saúde e Reabilitação. Áreas de interesse : Hipertensão Arterial, Obesidade, Distúrbios Ginecológicos, Trauma Ortopédico, Envelhecimento, Diabetes e Doença Renal Crônica.

João Paulo Cavalcante Roriz Teixeira, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina do Oitavo período pela Universidade Católica de Brasília.

Camila Luz Costa, Universidade Católica de Brasília

Estudante de Medicina pela Universidade Católica de Brasília -UCB. Membra do núcleo de extensão da Liga de Distúrbios Endócrinos e Metabólicos -LiDEM. Tesoureira da Comissão de Formatura da Turma XXVI de Medicina da UCB. Representante da Turma XXVI de medicina da UCB no período de 2014/1 à 2016/2. Membra do Centro Acadêmico de Medicina Armando Bezerra no período de 2014/1 à 2016/1.

 

Izabela Luíza de Souza Vieira, Universidade Católica de Brasília

Atua principalmente nos seguintes temas: cardiopatia reumática, síndrome da artéria mesentérica superior, melatonina, endometriose e distrofia muscular de Duchenne.


Thais Reggiani Cintra, Universidade Católica de Brasília

Acadêmica de Medicina da Universidade Católica de Brasília. Ativa nas atividades acadêmicas como monitorias, ligas acadêmicas, projetos de extensão , pequisas e publicação de trabalhos em congressos. Dedica-se a atividades voluntárias de orientação e apoio à adolescentes nas horas vagas. É fluente em Espanhol, com um curso de extensão em Buenos Aires, ARG, de 40 horas em 2010 e possui inglês intermediário.

Demétrio Antonio Gonçalves da Silva Gomes, Universidade Católica de Brasília

Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Alagoas. Mestre em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília. Doutor em Ginecologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP). Ex-bolsista CNPq. Atualmente é Ginecologista e Obstetra da UGO do Hospital Regional de Samambaia (SES DF). Ex-coordenador do Programa Saúde da Mulher Regional Samambaia (SES DF). Ex-assessor do Mestrado em Gerontologia da Universidade Católica de Brasília. Professor da Universidade Católica de Brasília (disciplina: Ginecologia). Pesquisador da Universidade Católica de Brasília. Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) da Universidade Católica de Brasília. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Ginecologia Endócrina, atuando principalmente nos seguintes temas: Anovulação Crônica (Hiperandrogenismo, Resistência Insulínica, SOP), Climatério, Envelhecimento e Telômeros.

Downloads

Publicado

2018-06-07