Tumores Estromais Gastrointestinais (GIST): uma revisão da literatura

Thatyane Costa Borges, Ana Carolina Gonçalves Silva, Isac César Roldão Leite, Rebeca Marques Margoto, Edgard Albernaz Xavier, Aline Maciel Monteiro

Resumo


GIST (Tumores do Estroma Gastrointestinal) são tumores raros, porém representam a maioria dos tumores mesenquimais do trato digestivo. Por muito tempo foi classificado como leiomiossarcoma, leiomioblastoma ou tumor derivado do plexo autonômico. Apenas recentemente foi esclarecido que essa neoplasia tem origem nas células intersticiais de Cajal e expressão da proteína KIT. Acometem mais pessoas de 60-65 anos e o estômago é o local mais comumente acometido. Exames de imagem definem a localização e extensão do tumor e a imunohistoquímica realiza o diagnóstico etiológico. Historicamente a cirurgia representava a única modalidade terapêutica efetiva, porém a descoberta do imatinib trouxe à tona novas perspectivas de sua utilização como tratamento adjuvante/neoadjuvante, com intuito de otimizar os resultados da cirurgia.


Texto completo:

PDF