Aspectos radiológicos na avaliação da Oftalmopatia de Graves: uma revisão de literatura

Alessandra de Souza Rocha, Pedro Guilherme Cabral, Gleim Dias de Souza, Luciana Rodrigues Queiroz de Souza

Resumo


A oftalmopatia de Graves, também conhecida como doença ocular tireoidiana, é uma doença inflamatória de origem autoimune potencialmente ameaçadora à visão. Os músculos extraoculares sofrem hipertrofia e ocorre concomitantemente um aumento do volume da gordura orbitária, resultando em proptose e outros sinais e sintomas clínicos. As técnicas de imagem são de suma importância na confirmação do diagnóstico em pacientes com quadro clínico de neuropatia óptica e em outros achados envolvendo as estruturas orbitárias e na avaliação da resposta ao tratamento da doença. Destaque para a ressonância magnética que além de não utilizar radiação ionizante, possui excelente contraste entre o tecido ósseo e tecidos moles, obtendo ótima resolução e delimitação espacial dos mesmos, possibilitando a detecção dos sinais de atividade da doença e avaliação da espessura do músculo reto inferior que, associado a uma gordura orbital mais fina, é indicativo de resposta ao tratamento com corticoides, podendo revelar informações importantes em relação ao prognóstico dos pacientes.


Texto completo:

PDF