O papel da melatonina na fisiologia normal e patológica

Edgard Albernaz Xavier, John Kennedy de Sales Silva, Bruna Ribeiro dos Santos, Isac César Roldão Leite, Thatyane Costa Borges, Marcos Masini

Resumo


A melatonina (MEL) é um hormônio secretado pela glândula pineal. Ela tem propriedades como potencializadora no combate de enfermidades e ação supressora na prevenção, tratamento e uso como ferramenta terapêutica para diversas doenças. A função da luz no comportamento da epífise, para que haja a salivação hormonal, precede eventos dinâmicos de interação da melatonina com receptores celulares nos órgãos internos, desencadeia uma cascata de respostas e efeitos diversos no organismo. A prescrição do hormônio, por desconhecimento dos mecanismos biológicos de sua atuação, é majoritariamente relacionada à terapêutica da insônia no objetivo de melhorar a higiene do sono. Os autores revisaram a participação em processos fisiopatológicos que permitem notar a relação da MEL com a homeostase corporal. Nesta revisão da literatura são abordados os mecanismos de ação do hormônio melatonina, sua biossíntese e a regulação dos fenômenos biológicos, com os efeitos metabólicos e bioquímicos, com as descobertas quanto à interação da secreção na pineal e algumas enfermidades.


Texto completo:

PDF