Revisão Sistemática: Qual modalidade de atividade física prescrever para o paciente idoso?

Autores

  • Paulo D´Arcadia de Brito Neto Universidade Católica de Brasília
  • Ricardo Tavares Borges Universidade Católica de Brasília
  • Kyara Luiza Holanda de Brito
  • Fernanda Silveira Tavares Universidade Católica de Brasília

Resumo

Introdução: Com o incremento da parcela de idosos na população brasileira nos últimos anos, surge a necessidade de elaborar políticas de saúde pública voltadas para esse grupo. Para que essas políticas sejam efetivas, apresentando impacto significativo na morbi-mortalidade, é necessária evidência científica de qualidade.

Objetivo: Reunir evidência científica sobre essa questão, possibilitando assim que os profissionais de saúde que lidam com pessoas idosas possam tomar a melhor decisão do ponto de vista clínico.

Material/Métodos: Revisão sistemática da literatura com artigos pesquisados na base de dados Pubmed, Scielo, Lilacs e Cochrane com referências publicadas na língua inglesa em um período compreendido entre agosto de 2012 a agosto de 2017.

Resultados/Discussão: Quanto aos aspectos cognitivos, dois estudos não encontraram diferenças significativas entre diferentes tipos de atividade física e um estudo observacional constatou efeito protetor do treino aeróbico. Quanto à marcha e equilíbrio, um ensaio clínico e uma revisão sistemática concluíram que treinos combinados são mais eficazes em melhorar a marcha e diminuir o risco de quedas.  

Conclusão: Treinos combinados, ao reunir o ganho de força muscular dos exercícios resistidos com os benefícios cardiovasculares e metabólicos do treino aeróbico, são o tipo de atividade física que apresenta maior impacto favorável na saúde de pacientes idosos.

 

Palavras-chave: “Exercício”, “atividade física”, “treinamento aeróbico”, “treinamento de resistência”, “idosos”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo D´Arcadia de Brito Neto, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico do Curso de Medicina da Universidade Católica de Brasília

Ricardo Tavares Borges, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico do Curso de Medicina da Universidade Católica de Brasília

Kyara Luiza Holanda de Brito

Médica, formada em Medicina pela Universidade Federal de Roraima, pós graduada em Dermatologia pelo IPEMED

Fernanda Silveira Tavares, Universidade Católica de Brasília

Endocrinologista, Docente em Clínica Médica e Endocrinologia no Curso de Medicina da Universidade Católica de Brasília, Mestre, doutoranda em gerontologia pela Universidade Católica de Brasília

Downloads

Publicado

2019-12-29