Útero didelfo: relato de caso - uma anomalia de fusão dos ductos müllerianos

Autores

  • Rafael Emídio Da Costa Universidade Católica de Brasília
  • Francisco Caetano Rosa Neto Universidade Católica de Brasília
  • Camila Luz Costa Universidade Católica
  • João Paulo Cavalcante Roriz Teixeira Universidade Católica de Brasília
  • Thais Reggiani Cintra Universidade Católica de Brasília
  • Izabela Luíza de Azevedo de Souza Universidade Católica de Brasília
  • Demétrio Antônio Gonçalves da Silva Gomes Universidade Católica de Brasília Hospital da Universidade Católica de Brasília(HUCB) SES-DF

Resumo

O útero didelfo é uma das malformações uterinas que ocorre devido a falha da fusão lateral dos canais müllerianos, formando dois colos uterinos e dois corpos uterinos. Em 75% dos casos forma-se um septo longitudinal localizado nos dois terços proximais da vagina. Polimenorreia, menometrorragia e dispareunia são sintomas presentes na anamnese ginecológica da paciente com útero didelfo. Além disso, deve-se valorizar o histórico obstétrico com abortamento de repetição e partos prematuros. Nos casos suspeitos de malformações müllerianas deve-se solicitar exames de imagem. A ultrassonografia permite avaliação do útero e anexos de forma não-invasiva. A Ressonância Magnética Nuclear é um método com 100% de especificidade e sensibilidade para malformações müllerianas.  O caso de uma paciente de 39 anos com alterações do ciclo menstrual devido ao útero didelfo foi relatado. Na anamnese, refere irregularidade menstrual, dismenorreia, polimenorreia e menometrorragia desde os 17 anos associados à queixa de lipotimia durante o período menstrual. Afirma melhora da dismenorreia com medicação endovenosa na seguinte posologia: Tenoxican 40mg + Escopolamina 20mg.  Foi prescrito anticoncepcional oral com Desogestrel 75 mcg. Aos 30 anos, afirma quadro de dor, intensa, em hipogástrio, com piora ao acordar e que melhora ao longo do dia após utilização de analgésicos endovenosos. Procura o médico, o qual solicitou Ultrassonografia Pélvica e Ressonância Magnética para esclarecimento do caso. O resultado foi conclusivo para o diagnóstico de útero didelfo por anomalia difusão dos ductos de Müller caracterizada por útero septado completo, até o orifício externo do colo uterino e septação vaginal longitudinal, até o terço inferior da vagina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Emídio Da Costa, Universidade Católica de Brasília

Interno  em medicina pela Universidade Católica de Brasília. Atualmente realiza pesquisa acerca do exercício de força sobre os parâmetros cardiometabólicos de pacientes hipertensos. Bolsista de Iniciação científica pelo CNPQ. Faz parte do Grupo de Estudos em Treinamento de Força na Saúde e Reabilitação. Áreas de interesse : Hipertensão Arterial, Obesidade, Distúrbios Ginecológicos, Trauma Ortopédico, Envelhecimento, Diabetes e Doença Renal Crônica

Francisco Caetano Rosa Neto, Universidade Católica de Brasília

Atualmente é acadêmico do Décimo período de Medicina pela Universidade Católica de Brasília - UCB e Presidente da Liga de Nefrologia da Universidade Católica de Brasília. Tem experiência como Vice-presidente da Liga de Nefrologia da Universidade Católica de Brasília no ano de 2016.

Camila Luz Costa, Universidade Católica

Estudante de Medicina pela Universidade Católica de Brasília -UCB. Presidente da Liga Acadêmica de Saúde Coletiva da UCB. Diretora da Região Centro-Oeste da Associação de Ligas Acadêmicas de Saúde da Família- ALASF. Membra do núcleo de extensão da Liga de Distúrbios Endócrinos e Metabólicos -LiDEM. Tesoureira da Comissão de Formatura da Turma XXVI de Medicina da UCB. Representante da Turma XXVI de medicina da UCB no período de 2014/1 à 2016/2. Membra do Centro Acadêmico de Medicina Armando Bezerra no período de 2014/1 à 2016/1.

 

João Paulo Cavalcante Roriz Teixeira, Universidade Católica de Brasília

Interno de medicina da Universidade Católica de Brasília

Thais Reggiani Cintra, Universidade Católica de Brasília

Acadêmica de Medicina da Universidade Católica de Brasília. Ativa nas atividades acadêmicas como monitorias, ligas acadêmicas, projetos de extensão , pequisas e publicação de trabalhos em congressos. Bolsista do CNPq, de iniciação cientifica, em que pesquisa sobre os efeitos da terapia expressiva nos distúrbios de sono em idosos, com ênfase em insônia. Dedica-se a atividades voluntárias de orientação e apoio à adolescentes nas horas vagas. É fluente em Espanhol, com um curso de extensão em Buenos Aires, ARG, de 40 horas em 2010 e possui inglês intermediário.

Izabela Luíza de Azevedo de Souza, Universidade Católica de Brasília

Atua principalmente nos seguintes temas: cardiopatia reumática, síndrome da artéria mesentérica superior, melatonina, endometriose e distrofia muscular de Duchenne.

Demétrio Antônio Gonçalves da Silva Gomes, Universidade Católica de Brasília Hospital da Universidade Católica de Brasília(HUCB) SES-DF

Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Alagoas. Mestre em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília. Doutor em Ginecologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP). Ex-bolsista CNPq. Atualmente é Ginecologista e Obstetra da UGO do Hospital Regional de Samambaia (SES DF). Ex-coordenador do Programa Saúde da Mulher Regional Samambaia (SES DF). Ex-assessor do Mestrado em Gerontologia da Universidade Católica de Brasília. Professor da Universidade Católica de Brasília (disciplina: Ginecologia). Pesquisador da Universidade Católica de Brasília. Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) da Universidade Católica de Brasília. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Ginecologia Endócrina, atuando principalmente nos seguintes temas: Anovulação Crônica (Hiperandrogenismo, Resistência Insulínica, SOP), Climatério, Envelhecimento e Telômeros.

Downloads

Publicado

2019-05-26