EFICÁCIA DO MÉTODO PILATES PARA A POSTURA E FLEXIBILIDADE EM MULHERES COM CIFOSE

Silvana Junges, Maria Gabriela Gottlieb, Rafael Reimann Baptista, Carlos Bologneses de Quadros, Thais de Lima Resende, Irênio Gomes

Resumo


O objetivo do estudo foi avaliar a eficácia do método Pilates para a postura e flexibilidade em mulheres com hipercifose. Foi conduzido um ensaio clínico randomizado com 41 mulheres com idade média de 59 ? 9 anos. Essas mulheres foram divididas aleatoriamente em dois grupos: 22 mulheres no grupo de intervenção e 19 no grupo controle. Os exercícios foram realizados duas vezes por semana (60 minutos cada aula) durante 30 semanas. O grau de cifose foi mensurado pelo ângulo de Cobb através de um exame radiológico (Raio-X) com o paciente em pé. A flexibilidade foi medida com um flexímetro usando um protocolo específico para a flexibilidade. Uma diferença significativa no ângulo de cifose foi observada entre os dois grupos, -8,0 ± 7,5 graus para o grupo experimental e -0,6 ± 3,4 graus para o grupo controle (p <0,001). Índice de massa corporal (IMC) e percentual de gordura corporal também mostrou diferenças significativas (p <0,001) entre os grupos. O grupo de intervenção mostrou uma melhora significativa na flexibilidade de todos os movimentos cervical e do tronco. A comparação entre os grupos, antes e após a intervenção, demonstrou diferenças significativas (p <0,05) para todos os movimentos, com exceção de flexão do tronco. O método Pilates é eficaz em melhorar a postura e flexibilidade em mulheres com hipercifose, bem como reduzir a gordura corporal.

Palavras-chave


Pilates; Cifose;Postura; Flexibilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v20i1.2721

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement