FEEVALIZER: uma análise do uso do twitter durante um período de vestibular

Autores

  • Jaqueline Puntel dos Santos Universidade Católica de Brasília (UCB)
  • Sandra Portella Montardo
  • Mary Sandra Guerra Asthon

Resumo

As redes sociais são espaços na Internet onde diferentes entidades (usuários, grupos ou organizações) são capazes de criar e compartilhar diversos tipos de conteúdo, além de acessar as publicações das outras entidades na rede (TEIXEIRA; AZEVEDO, 2011). Ainda que reconheça as plataformas de redes sociais como instrumento importante na dinâmica de promoção de conexão como um valor social, a Van Dijck (2013) pontua que mais do que apenas facilitar trocas entre os usuários ou viabilizar sua participação em torno de algum interesse comum, as plataformas configuram-se como “sistemas automatizados que projetam e manipulam conexões” (VAN DIJCK, 2013, p. 12).
O Twitter é uma das redes sociais de grande popularidade. Com 336 milhões de usuários e com potencial influenciador para compartilhamento de ideias, informações instantâneas. (TWITTER, 2018a). Em função dessas características será utilizado como base para este estudo.O acesso facilitado às redes sociais possibilita as interações e trocas de opiniões entre as pessoas e as organizações. Elas se mostram assim, uma ótima ferramenta de comunicação para a empresa, quando bem utilizada. (JUNQUEIRA, LOPES & ET AL. 2014). Diante do exposto, o presente trabalho tem como objetivo identificar as manifestações de usuários na rede social Twitter referente à Universidade Feevale. Para desenvolvimento do artigo, estruturou-se as seguintes sessões: 1) Desenvolvimento, 2) Trabalhos relacionados, 3) método de pesquisa e por fim 4) Resultados e considerações finais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

CHATTERBOT, "Machine Learning, conversational dialoge engine." [Online].

Disponível: https://chatterbot.readthedocs.io/en/stable/. [Acesso 20 12 2018].

ELIFE. Tribos de Consumo. Em tempos de social big data, (2014)..

FEEVALE: Feevale em Numeros 2018 <https://50anos.feevale.br/> [Acesso em 23 DEZ.

.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JUNQUEIRA, F., Filho, E., LOPES, P., & et al. (2014). A Utilização das Redes Sociais para

o Fortalecimento das Organizações. XI Simpósio de Excelência Em Gestão e Tecnologia, 13.

HAZELWOOD, K., Bird, S., Brooks, D., Chintala, S., Diril, U., Dzhulgakov, D., … Wang, X.

(2018). Applied Machine Learning at Facebook: A Datacenter Infrastructure Perspective.

Proceedings - International Symposium on High-Performance Computer Architecture, 2018–

February, 620–629.

MORESI, E. Metodologia de pesquisa. Brasília, DF: UCB, 2003.

PRODANOV, Cleber Cristiano. FREITAS, Ernani Cesar de: Metodologia do trabalho

científico 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RAMADHANI, A. M., & GOO, H. S. (2017). Twitter sentiment analysis using deep learning

methods. Proceedings - 2017 7th International Annual Engineering Seminar, InAES 2017.

SILVA, T. (organizador). (2012). Para entender o Monitoramento de Mídias Sociais, 165.

Van Dijck, J. (2013) The culture of connectivity. A critical history of social media. (s.l.), Oxford

University Press.

TWITTER. Company. 2018. <https://about.twitter.com/company>.[Acesso em 23 DEZ. 2018].

TWITTER. 2018. < https://twitter.com >. [Acesso em 23 DEZ. 2018].

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Zhang, W., & Sun, H. M. (2017). Instagram spam detection. Proceedings of IEEE Pacific Rim

International Symposium on Dependable Computing, PRDC, 227–228

Downloads

Publicado

2020-01-10

Como Citar

Santos, J. P. dos, Montardo, S. P., & Asthon, M. S. G. (2020). FEEVALIZER: uma análise do uso do twitter durante um período de vestibular. Anais Do Interprogramas Secomunica, 3. Recuperado de https://portalrevistas.ucb.br/index.php/AIS/article/view/11433

Edição

Seção

Artigos