AS LUTAS NO AMBIENTE ESCOLAR: UMA PROPOSTA DE PRÁTICA PEDAGÓGICA - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v23n3p53-63

Autores

  • Yllah Oliveira Alencar
  • Luiz Henrique da Silva UESC
  • Tiago Nicola Lavoura Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Alexandre Janotta Drigo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade

DOI:

https://doi.org/10.18511/rbcm.v23i3.5092

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo elaborar, aplicar e avaliar uma proposta pedagógica no trato do conteúdo lutas nas aulas de Educação Física Escolar (EFE) em alunos do ensino fundamental. Primeiramente, por meio de discussões e seminários do grupo de pesquisa, os autores realizaram reflexões sobre as possibilidades do trato pedagógico das lutas como conteúdo nas aulas de EFE. Desta maneira, baseado na perspectiva da cultura corporal de movimento e nas dimensões de conteúdo (atitudinal, conceitual e procedimental), seis planos de aula foram elaborados com atividades as quais envolviam a luta de braço, judô, esgrima, capoeira, kung-fu e sumô. As intervenções aconteceram em duas instituições de ensino fundamental, uma pública (duas turmas do 8º ano) e outra privada (uma turma do 8º e outra do 9º ano), da cidade de Itabuna – Bahia. Através da técnica observacional e anotações realizadas no diário de campo, foram obtidas importantes informações que embasaram as reflexões acerca da aplicação dos planos de aula. De modo geral, as aulas foram bem-sucedidas, ocorrendo boa aceitação dos alunos à proposta. O trato pedagógico permitiu que o conteúdo lutas fosse trabalhado em todas as suas dimensões, ou seja, a história, rituais e regras contemplaram a dimensão conceitual. As vivências práticas, além de propiciarem a imersão na dimensão procedimental, abriram campo para realizar reflexões relacionadas ao respeito às regras, assim como estimular a cordialidade e lealdade entre os alunos. Apenas as atividades relacionadas às quedas do judô apresentaram limitações em função da necessidade de materiais adequados para segurança e confortabilidade dos alunos. A realização desta pesquisa demonstrou que este conteúdo é aplicável, contrapondo os argumentos contrários e superando as adversidades encontradas, compartilhando informações que podem auxiliar os professores na aplicação pedagógica das lutas, contribuindo para a diversidade da cultura corporal de movimento nas aulas de EFE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yllah Oliveira Alencar

Pós-Graduanda em Metodologia da Educação Física e Esportes UESC/Ilhéus/Bahia

Luiz Henrique da Silva, UESC

Professor Assistente do Departamento de Ciência e Saúde da Universidade Estadual de Santa Cruz. Professor do curso de educação física com as disciplinas: medidas e avaliação, cinesiologia, aprendizagem motora, judô e lutas em ambiente escolar. Desenvolve pesquisas na área da aprendizagem motora, preparação física para lutadores, lutas em ambiente escolar e formação profissional em educação física voltado para a área da saúde na atenção básica.

Tiago Nicola Lavoura, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutor em Educação FAE-UFMG Professor do Curso de Licenciatura da UESC/Ilhéus/Bahia.

Alexandre Janotta Drigo, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade

Doutor em Educação Física pela UNICAMP Docente e orientador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade – UNESP/Rio Claro

Downloads

Publicado

2015-06-27

Edição

Seção

Artigo Original