A PRODUÇÃO ACADÊMICA EM GINÁSTICA NA PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS DE SÃO PAULO

Letícia Bartholomeu de Queiroz Lima, Marina Aggio Murbach, Marco Antonio Coelho Bortoleto, Myrian Nunomura, Laurita Marconi Schiavon

Resumo


A presente pesquisa apresenta e analisa a produção acadêmica sobre Ginástica, dos Programas de Pós-graduação em Educação Física e/ou Esporte das três universidades estaduais de São Paulo: UNESP, UNICAMP e USP, importantes instituições de ensino, pesquisa e extensão do Brasil. Nesta pesquisa documental e bibliográfica, foram investigados todos os trabalhos de mestrado e doutorado, concluídos até Junho 2015, e cujo objeto de estudo foi a Ginástica. Foram utilizadas as bases de dados (Biblioteca Virtual) das três universidades tendo o termo “Ginástica” como indexador de buscas. Foram consultados na Plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) os currículos de todos os docentes das referidas universidades que ministraram disciplinas gímnicas. Dentre os resultados, merece destaque a quantidade de produções: 42 de mestrado e 11 de doutorado na temática, com diferença significativa entre as instituições: 5 trabalhos defendidos na Unesp, 16 na USP e 32 na Unicamp. Os fatores que explicariam essa diferença são a valorização atribuída à Ginástica pelas instituições, o tempo de existência dos grupos de pesquisa em Ginástica, o quadro de docentes doutores especialistas em Ginástica e o tempo de doutoramento e atuação deles nos programas de pós-graduação das instituições. Observou-se a predominância de trabalhos sobre a vertente competitiva da Ginástica (Ginástica Artística e Ginástica Rítmica) nas três universidades. Por outro lado, a Unicamp destacou-se pela significativa quantidade de trabalhos sobre Ginástica para Todos.

Palavras-chave


Pesquisa; Ensino Superior; Esportes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v24i1.6007

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement