BENEFÍCIOS DE UMA INTERVENÇÃO MOTORA PARA UMA CRIANÇA COM MENINGOCELE: UM ESTUDO DE CASO

Larissa Wagner Zanella, Mariele Santayana de Souza, Nadia Cristina Valentini

Resumo


O objetivo deste estudo de caso foi verificar os efeitos de uma intervenção motora na motricidade fina e ampla, no equilíbrio, na aptidão e nos níveis de atividade física, na percepção de competência e estado nutricional de uma criança de 5 anos com meningocele e hidrocefalia. A intervenção motora foi implementada com o Clima de Motivação para Maestria em um período de 16 semanas (32 aulas). Nas aulas foram oferecidas oportunidades de prática e atividades variadas com ênfase nas habilidades motoras fundamentais e de equilíbrio. Para avaliar a motricidade ampla, fina, equilíbrio e aptidão física foram utilizados os testes Bruininks Ozeretzky – Second Edition (BOT-2), Test of Gross Motor Development – Second Edition (TGMD-2); para avaliar o nível de atividade física foi utilizado pedômetro em 3 aulas do programa interventivo na pré-intervenção e pós-intervenção; o índice de massa corporal foi utilizado para analisar o estado nutricional, classificado conforme as curvas do Center of Disease Control (DCD); para avaliar a percepção de competência foi utilizada a Pictorial Scale of Perceived Competence and Acceptance. Os resultados do presente estudo, evidenciam mudanças positivas na motricidade ampla e fina, nos níveis de atividade física, na percepção de competência motora e no estado nutricional da criança. A intervenção motora foi efetiva em potencializar o desenvolvimento de uma criança com meningocele.

Palavras-chave


Intervenção motora; Habilidades motoras; Mielomeningocele; Criança.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v26i2.6286

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement