RELAÇÃO ENTRE ÂNGULOS SAGITAIS DA COLUNA, FLEXIBILIDADE DE CADEIA POSTERIOR E DOR NAS COSTAS COM A GRADUAÇÃO NO JIU-JÍTSU

Fernanda da Silva Medeiros, Juliana Adami Sedrez, Maiane Almeida do Amaral, Cláudia Tarragô Candotti

Resumo


O objetivo deste estudo foi verificar a relação entre a flexibilidade da cadeia posterior, os ângulos das curvas sagitais da coluna vertebral, e a presença de dor nas costas com a graduação de praticantes de Jiu-jítsu. Oitenta e dois homens com idade entre 14 e 55 anos que praticavam Jiu-jítsu duas vezes por semana com duração mínima 1 hora e 30 minutos, e com prática ininterrupta por pelo menos um mês, foram submetidos a três avaliações: (1) curvaturas sagitais da coluna vertebral por meio do flexicurva; (2) flexibilidade da cadeia posterior por meio do banco de Wells; e (3) dor nas costas por meio do questionário BackPEI adaptado. De acordo com o tempo de prática, os participantes foram divididos em dois grupos: grupo faixa branca, composto por atletas faixa branca; e grupo faixa graduada, composto pelas demais graduações. No Software SPSS 20.0 foi realizada estatística descritiva com média, desvio-padrão e frequências e análise inferencial com teste de correlação de Spearman e o teste t independente (?=0,05). Os praticantes apresentaram, em média, curvaturas dentro da normalidade. Em relação à flexibilidade, a mesma foi classificada como fraca com valores semelhantes ao da população em geral. Quanto à dor nas costas, dos 82 praticantes de Jiu-jítsu, 57,3% (n=47) apresentaram dor. Foi encontrada apenas correlação fraca, positiva e significativa entre a intensidade da dor nas costas com a graduação do praticante. Foi possível verificar que a graduação dos praticantes de Jiu-jítsu se correlaciona com a intensidade de dor nas costas, de modo que quanto maior a graduação, maior é o nível da intensidade da dor.

Palavras-chave


Maleabilidade; Praticantes; Postura; Cifose; Lordose

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v27i1.7956

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement