TENDÊNCIAS TEMPORAIS DAS PRINCIPAIS MODALIDADES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E ESPORTES PRATICADOS NO LAZER NA CIDADE DE CURITIBA, BRASIL: 2006-2014

Dartel Ferrari Lima, Lohran Anguera Lima, Michael Pereira da Silva

Resumo


O objetivo do estudo foi analisar tendências temporais dos principais tipos de atividade física praticados no lazer na cidade de Curitiba (PR), Brasil, no período de 2006 a 2014. Foram analisados dados de 17.184 adultos (18+ anos) participantes do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Tendências temporais foram analisadas para o indicador: modalidades de exercícios físicos e esportes praticados no lazer. A caminhada foi a modalidade mais prevalente em ambos os sexos, com 22,2% e 18,8% de praticantes na população feminina e masculina, respectivamente e tendência de crescimento médio de 3,4 pontos percentuais superiores entre os homens e estabilização (0,3%) entre mulheres. O futebol apresentou predominância masculina (15,3%) com crescimento negativo (-7,6%). A musculação foi a segunda preferência para mulheres (4,6%) e a terceira para homens (7,0%) com crescimento médio de 2,4 pontos percentuais a favor dos homens. Os ciclistas homens foram maioria (3,6%) com crescimento médio de 10,6% no período. As mulheres (1,5%) apresentaram crescimento de 0,7%. Políticas baseadas na melhoria da infraestrutura e segurança individual podem contribuir para reduzir as diferenças dos percentuais de AF no lazer entres os gêneros. A continuidade e periodicidade do sistema de monitoramento da atividade física do Vigitel permitirá embasar ações promotoras da atividade física a partir das mudanças observadas ao longo do tempo. Os resultados do presente estudo mostram caminhada, futebol, ginástica, musculação, corrida e ciclismo como principais modalidades de atividade física no lazer, com tendência de crescimento positivo, exceto para o futebol.

Palavras-chave


Atividade motora; Vigilância em saúde pública; Vigilância populacional; Epidemiologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v25i3.7629

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement