COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA ENTRE ATLETAS E PARATLETAS BRASILEIROS DE ALTO RENDIMENTO

Gabriel Lucas Morais Freire, Vanthauze Marques Freire Torres, Daniel Vicentini de Oliveira, Jose Roberto Andrade do Nascimento Junior

Resumo


O objetivo do presente estudo foi comparar a percepção da qualidade de vida (QV) de atletas e paratletas das modalidades de atletismo e natação. Tratou-se de um estudo descritivo e de corte transversal com 127 atletas com média de idade de 20,6 (±3,1) anos, que treinavam em instituições esportivas de Recife-PE e que frequentando regularmente os treinamentos e competições há mais de 2 (dois) anos. Para avaliação da QV foi utilizado o questionário de avaliação abreviado da qualidade de vida da organização mundial de saúde (WHOQOL-BREF) e um questionário sociodemográfico afim de caracterizar a amostra. Para análise dos dados, foi utilizada o teste de normalidade de Kolmogorov-Smirnov. Foi utilizado o teste “U” de Mann-Whitney para a comparação qualidade de vida em função dos grupos (modalidade, sexo e patrocínio). Foi adotada a significância de p < 0,05. Observou-se nos resultados uma menor percepção da Qualidade de Vida no domínio físico e de Qualidade de Vida geral entre os grupos de atletas e paratletas. Não houve diferença significativa quando comparamos os gêneros entre os grupos pesquisados. Foram constatadas diferenças significativas na percepção da Qualidade de Vida entre os atletas com e sem patrocínio, atletas e para-atletas nos domínios físico, psicológico e de Qualidade de Vida geral. Conclui-se que o estudo não revela evidências causais sobre o impacto da Qualidade de Vida em atletas e paratletas, entretanto o mesmo indica boas contribuições para uma maior preocupação das entidades esportivas com melhores condições de transporte, moradia, segurança e recursos financeiros aos atletas e paratletas.

Palavras-chave


Psicologia do esporte; esporte paralímpico; atletas; qualidade de vida.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v27i3.9953

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement