NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA, QUALIDADE DE VIDA E REDE DE RELAÇÕES SOCIAIS DE AMPUTADOS - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n3p20-26

Autores

  • Jorge Rollemberg Santos Universidade Tiradentes
  • Marlizete Maldonado Vargas Universidade Tiradentes
  • Cláudia Moura de Melo Universidade

DOI:

https://doi.org/10.18511/rbcm.v22i3.4786

Resumo

RESUMO A amputação vem associada a inúmeras sequelas que confrontam o indivíduo com uma irreparável perda, afetando a vida como um todo e exigindo uma série de adaptações a restrições. O objetivo deste estudo foi avaliar o nível de atividade física, qualidade de vida e rede de relações sociais de indivíduos amputados de membros de ambos os gêneros. Participaram deste estudo 43 indivíduos da Associação de Deficientes Motores de Sergipe, de ambos os sexos, sendo avaliados: variáveis sociodemográficas; a qualidade de vida; capacidade funcional; nível de atividade; rede de relações sociais. Os resultados demonstraram índices aceitáveis e outros preocupantes nas avaliações desenvolvidas. Em relação à qualidade de vida, foi identificada com maior prevalência no aspecto ruim. O apoio das redes de relações sociais destaca a importância do relacionamento familiar e das amizades na melhor aceitação da deficiência. Através da análise da capacidade funcional, pode-se identificar que os sujeitos participantes se enquadraram dentro dos preceitos que os caracterizariam como totalmente independentes. O nível de atividade física apresentou resultados satisfatórios, pois cerca de 50% mostraram resultados como pessoas ativas. Os dados obtidos nesse estudo enaltecem a necessidade de discussão para maiores incentivos em todos os campos que associam o bem estar do ser humano, principalmente quando este se apresenta em condições diferenciadas que afetam a qualidade de vida, a exemplo dos indivíduos com amputações de membros, apesar de não haver associação negativa com as outras variáveis analisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Rollemberg Santos, Universidade Tiradentes

Possui graduação em Educação Física Licenciatura pela Universidade Tiradentes (2007), Pós-graduado em Educação especial pela Faculdade São Luís de França (2008), Pós-graduado em Fisiologia do Exercício aplicado ao Treinamento e a Saúde pela Faculdade de Sergipe (2010), Pós-graduado em LIBRAS pela Faculdade São Luis de França (2011), Mestrando em Saúde e Meio Ambiente pela Universidade Tiradentes (2012). Atualmente é professor de Educação Física da Secretaria de Estado da Educação, possui experiência com docência no ensino superior, cursos de graduação e pós-graduação. Atua na área de Educação Física, com ênfase em Educação Inclusiva/ Esporte Adaptado, atuando principalmente nos seguintes temas: sedentarismo, atividade física, adolescente, antropometria, inclusão, esporte-adaptado, educação física, história e atividade física, envelhecimento.

Marlizete Maldonado Vargas, Universidade Tiradentes

Psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1981), Doutora (2000) e mestre (1994) em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Professora titular PPG da Universidade Tiradentes (Unit), nos cursos de psicologia e mestrado em Saúde a Ambiente. Pesquisadora do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP). Líder do grupo de pesquisa Desenvolvimento Humano e Promoção da Saúde Tem experiência na área de tratamento e prevenção psicológica. Principais linhas de pesquisa:Família, desenvolvimento humano, abandono, adoção e violência; Promoção de saúde e qualidade de vida; Avaliação e Planejamento em saúde, Ambiente, saúde e sociedade .

Cláudia Moura de Melo, Universidade

A pesquisadora é Bacharel em Biologia pela Universidade Federal de Viçosa (1990), Mestre (1994) e Doutora em Parasitologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2001). Atualmente é Professor Titular III da Universidade Tiradentes, atuando como professor na área de Parasitologia Humana. É Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Saúde e Ambiente (Mestrado) da Universidade Tiradentes, Membro permanente do Curso de Mestrado em Saúde e Ambiente (UNIT), Pesquisadora FAPITEC, Membro titular do Comitê Científico da Universidade Tiradentes, Membro do Colegiado do Curso de Mestrado em Saúde e Ambiente (UNIT). É pesquisadora do Instituto de Tecnologia e Pesquisa, no qual é coordenadora do Laboratório de Biologia Molecular. É pesquisadora credenciada como orientadora no Programa de Pós-graduação em Biologia Animal (Parasitologia) da Unicamp. Tem experiência na área de Helmintologia de Parasitas, atuando principalmente nos seguintes temas: Esquistossomose, Parasitologia molecular, Tripanossomatídeos, Parasitoses de animiais de criação e silvestres; Malacologia.

Downloads

Publicado

2014-08-01

Edição

Seção

Artigo Original