Os modos de dizer em dois spots publicitários sobre Fake News

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v1i23.13669

Resumo

Resumo: Este artigo analisa os modos de dizer (Pinto, 2002)  em dois spots de uma campanha publicitária produzidos pela Rádio Câmara sobre fake news. O objetivo é identificar como os enunciadores através dos modos de dizer construíram o referente fake news; estabeleceram  vínculos socioculturais com os ouvintes ao interpelá-los sobre o tema e quais afetos distribuídos.  Os spots procuram convencer os ouvintes sobre a importância de não divulgar informações sem antes checar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Fernando de Carvalho Lopes, Universidade Federal do Piauí

Professor Titular da Universidade Federal do Piauí. Doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997). Professor da linha de pesquisa Processos e Práticas em Jornalismo do Mestrado em Comunicação da UFPI. Membro efetivo do Núcleo de Pesquisa em Comunicação e Jornalismo (NUJOC). Coordenador do Grupo de Pesquisa Jornalismo e Discursos (JORDIS).

Downloads

Publicado

2022-07-01

Como Citar

Lopes, P. F. de C. (2022). Os modos de dizer em dois spots publicitários sobre Fake News. Esferas, 1(23), 151-168. https://doi.org/10.31501/esf.v1i23.13669

Edição

Seção

Democracia e cidadania nas ondas sonoras