Esta é uma versão desatualizada publicada em 2022-08-16. Leia a versão mais recente.

Macunaíma e Cristo Redentor: construções narrativas do mito no imaginário brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v1i24.13821

Resumo

O presente artigo discute elementos do imaginário e cultura brasileira os quais potencializam uma narrativa mítica em dois símbolos nacionais, o Macunaíma, de Mário de Andrade, e a imagem do Cristo Redentor. Sob a perspectiva da teoria do imaginário, estudaremos o aspecto mitogênico nas duas obras. A partir das aparições desses símbolos na cultura, na política e na mídia, constataram-se associações idealizadas com a estátua, e de estigma, com o personagem literário. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Bessa, Universidade Católica de Brasília

Professor no Programa de Pós-Graduação em Inovação em Comunicação e Economia Criativa da
Universidade Católica de Brasília (UCB), Doutor em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB). Doutor e Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade de Brasília (UnB), especialista em Processos e Produtos Criativos (UFG), e em Filosofia da Arte (IFITEG/UEG).

Leandro Bertoletti Jardim, Universidade Católica de Brasília

Mestre pelo Mestrado Profissional Inovação em Comunicação e Economia Criativa da Universidade Católica de Brasília (UCB). Especialização em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília - UnB (2008); Graduação em Letras - Português pela Universidade de Brasília - UnB (2005). Atua no setor de comunicação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Downloads

Publicado

2022-08-16

Versões

Como Citar

Bessa, L., & Jardim, L. B. . (2022). Macunaíma e Cristo Redentor: construções narrativas do mito no imaginário brasileiro. Esferas, 1(24), 185-209. https://doi.org/10.31501/esf.v1i24.13821

Edição

Seção

Mito e Comunicação Digital