O sentido do mito

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v1i24.13825

Resumo

A potência simbólica e o valor existencial da esfera das imagens não se deixam apreender tão bem em nenhuma parte quanto no mito. Por mito (em grego, muthos), não se compreendem apenas as mitologias, o corpus já constituído de narrativas, mais ou menos religiosas, que se remetem às crenças e aos ritos de uma sociedade, mas, mais fundamentalmente, a capacidade da imaginação humana de produzir narrativas exemplares, suficientemente ricas e complexas para autorizar variações indefinidas e para dar lugar à partilha e à transmissão coletivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean-Jacques Wunenburger, Université Jean Moulin Lyon 3

Wunenburger é professor de filosofia na Universidade de Jean Moulin, Lyon 3, França, onde também é diretor do Serviço de relações internacionais. É vice-líder do Grupo de Estudos sobre Comunicação e imaginário – Imaginalis/CNPq/UFRGS. Presidente da Associação Internacional Gaston Bachelard e do Centro Internacional de Pesquisas sobre o Imaginário.

Downloads

Publicado

2022-08-16

Como Citar

Wunenburger, J.-J. (2022). O sentido do mito. Esferas, 1(24), 1-18. https://doi.org/10.31501/esf.v1i24.13825

Edição

Seção

Mito e Comunicação Digital