AVALIAÇÃO DO CONTROLE POSTURAL EM PRATICANTES DE DANÇA DE SALÃO

Jerônimo Costa Branco, Kauan Buzzatti de Oliveira, Carlos Bolli Mota, Sheila Spohr Nedel, Nadiesca Filippin, Igor Soares Vieira

Resumo


Estudos demonstram benefícios com a prática de dança de salão. Este estudo teve como objetivo analisar o efeito imediato da prática de dança de salão sobre o controle postural estático de seus praticantes, juntamente aos fatores que possam influencia-lo. Optou-se por um estudo transversal de caráter observacional quantitativo em uma amostra por conveniência, constituída por 19 homens e 19 mulheres praticantes de dança de salão, que participaram de uma prática de dança de 120 minutos. Foram coletados os dados sócio demográficos, antropométricos e sintomas osteomusculares. Para a avaliação do centro de pressão (COP), foi utilizado uma plataforma de força antes e depois da prática. O único fator que demonstrou diferença significativa no controle postural antes da prática de dança foi o gênero, sendo os homens que apresentam maiores deslocamentos no COP. Comparando o efeito da prática de 120 minutos de dança, em todos participantes, houve uma uma diminuição do deslocamento do COP na posição bipodal no COPap (p= 0.028) e COPvel (p= 0.003), na posição unipodal COPvel (p= 0.006) e na posição semi-tanden COPml (p= 0.026). O efeito imediato de uma prática de dança de salão contribui para o controle postural em ambos os sexos.

Palavras-chave


Dança, Adulto, Equilíbrio Postural.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v30i1.12453

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement