CORRELAÇÕES ENTRE O CENTRO DE MASSA E O CENTRO DE PRESSÃO EM IDOSOS ATIVOS - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v23n1p31-39

Luiz Fernando Cuozzo Lemos, Joane Severo Ribeiro, Carlos Bolli Mota

Resumo


Introdução: Nas últimas décadas a população idosa vem aumentando rapidamente. Com esse aumento, torna-se cada vez mais relevante abordar questões relacionadas às capacidades físicas dessa população. Uma variável relevante de análise é o controle postural, o qual é importante na realização das tarefas diárias. As oscilações do centro de massa (CM), obtidas por cinemetria, e o centro de pressão (COP), obtido através da plataforma de força, fornecem variáveis que permitem análise do comportamento do controle postural.
Objetivo: Verificar as correlações entre CM e COP em idosos na situação de controle de postural estático.
Materiais e métodos: Participaram do estudo 35 idosos ativos. Para obtenção do CM foi utilizado o sistema VICON de cinemetria e os dados do COP foram obtidos através de uma plataforma de força AMTI OR6-6-2000. Ambos os instrumentos capturaram os dados simultaneamente na frequência de 100 Hz. O tempo de duração de cada tentativa foi de 30 segundo. Na análise estatística inicial utilizou-se: Shapiro-Wilk para o teste de normalidade dos dados e as características dos indivíduos e as variáveis estudadas foram submetidas à estatística descritiva. Para a comparação das situações de olhos abertos e olhos fechados foram realizados o teste t pareado de Student e o teste de Wilcoxon. Os idosos não apresentaram diferenças em relação ao sexo, portanto as correlações entre CM e COP foram realizadas num único grupo de idosos. Para as correlações, utilizou-se o teste de correlação de Pearson. O nível de significância adotado foi de 5%.
Resultados: As correlações entre as variáveis 95% da área de elipse, velocidade média de oscilação, amplitude ântero-posterior e amplitude médio-lateral do CM entre as respectivas variáveis do COP foram todas fortes e significativas (p<0,005).
Conclusão: Esses achados demonstram que a observação do COP foi representativa na análise do controle postural estático para o grupo de idosos ativos avaliados.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v23i1.4686

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement