Carne assada com repolho e batatas: a carga dramática dos alimentos no filme “Sabotage” de Alfred Hitchcock

Cristine Maccarone, Luiz Antônio Vadico

Resumo


A obra de Alfred Hitchcock já foi analisada pelos mais diversos vieses, mas um dos que chamam atenção, e ainda relegado a relativo abandono, é o da presença constante e reiterada dos alimentos em seus filmes. Esse diretor inglês foi responsável por 53 produções. Uma delas, “Sabotagem, de 1936,  analisada aqui. Para mapear nesse universo as diversas características dos alimentos, suas utilizações, forma de manipulação e ritos sociais que os envolvem, foi desenvolvido um formulário de pesquisa, no qual se buscou verificar se o alimento desempenhou alguma função dramática nessa obra hitchcockiana. Nesse processo de análise fílmica, foi estabelecido um diálogo com teóricos da área de Cinema, como François Truffaut e Jacques Aumont, e, no que tange aos alimentos e ao seu papel social, com Massimo Montanari e Jean-Louis Flandrin.

Palavras-chave


Cinema; Hitchcock; Alimento; Função dramática; Análise fílmica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/esf.v0i15.10519

DIADORIM  DOAJ  Latindex  LIVRE  Portal Capes

E-ISSN 2446-6190

REVISTA B2 (Qualis CAPES 2015)