Virada gastronômica: como a culinária dá lugar à gastronomia no jornalismo brasileiro

Autores

  • Renata Maria do Amaral Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v0i15.10523

Resumo

Este artigo apresenta a virada gastronômica, período de transição entre os anos 1970 e 1990 quando a culinária passou a dar espaço para a gastronomia nos jornais brasileiros. O caderno Comida (1988-1992), da Folha de S.Paulo, e o crítico e cronista Apicius (1975-1997), do Jornal do Brasil, são marcos que delimitam a virada. Os resultados apontam que são três os principais temas recorrentes na virada: os critérios da crítica, o início da valorização dos chefs de cozinha e a pedagogia do consumo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Maria do Amaral, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora (2015) e mestra (2006) em Comunicação, especialista em Design da Informação (2003) e graduada em Comunicacao Social - Jornalismo (2001) pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Jornalista concursada da UFPE. Foi professora das Faculdades Integradas Barros Melo / Aeso e da Faculdade Joaquim Nabuco, no curso de Jornalismo, e da Uninassau, no curso de Gastronomia.

Downloads

Publicado

2019-11-21

Como Citar

do Amaral, R. M. (2019). Virada gastronômica: como a culinária dá lugar à gastronomia no jornalismo brasileiro. Esferas, (15), 56-66. https://doi.org/10.31501/esf.v0i15.10523

Edição

Seção

Dossiê Comunicação e Alimentação